A Engenharia Básica é a fase onde é definida toda a estrutura do projeto, a partir do conceito determinado pelo cliente.

No início do projeto faz-se necessária uma visita técnica ao cliente para os devidos levantamentos. Onde se verifica toda a estrutura física, visando otimizar o encaminhamento da infra-estrutura para o cabeamento elétrico entre Subestação e Sala de Painéis e Sala de Painéis e Equipamentos.

Para a rede de comunicação industrial também é levado em consideração o encaminhamento da infra-estrutura, sempre observando os principais requisitos para o correto funcionamento dos dispositivos da rede, como quantidade e distância máxima por barramento.

Já em um projeto de iluminação, para determinação do modelo de luminária e a quantidade utilizada, para alcançar o nível de iluminamento desejado em cada ambiente. Considera-se o pé direito, o plano de trabalho e a área total do ambiente.

É com base nos arquivos gerados na Engenharia Básica que se desenvolve os outros processos pertencentes ao mesmo projeto, como:

Desenvolvimento de Software e Automação; Montagem de Quadros e Painéis Elétricos; bem como, a Execução das Instalações.

A Engenharia Básica para Instalações Elétricas consiste no levantamento de informações, como:

  • Definição de tensão / potência dos equipamentos;
  • Divisão das cargas nos QGBT’s (Quadro Geral de Baixa Tensão);
  • Definição das chaves de partida dos equipamentos;
  • Divisão dos equipamentos nos CCM’s (Centro de Controle de Motores);
  • Definição do fluxograma de processo da Fábrica;
  • Definição de válvulas e sensores para os instrumentos;
  • Divisão dos pontos de I/O nas Remotas (hardware do CLP);
  • Definição de nível de iluminamento nos ambientes;
  • Definição dos modelos de luminárias e projetores;
  • Entre outras definições.

Os arquivos que compreendem a Engenharia Básica são basicamente os seguintes:

  • Layout da Cabine de Medição e Subestação;
  • Diagrama Unifilar M.T. e Memorial Descritivo M.T.;
  • Layout da Sala de Painéis;
  • Lista de Equipamentos;
  • Fluxograma de Processo;
  • Arquitetura de Controle / Hardware;
  • Plantas de Instalação de Força;
  • Plantas de Instalação de Comando;
  • Plantas de Iluminação e Tomadas;
  • Plantas de Iluminação de Emergência;
  • Plantas de Sistema de Detecção e Alarmes de Incêndio;
  • Plantas do Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas;
  • Plantas de Iluminação Externa;
  • Plantas de Rede Lógica e Telefonia;
  • Projetos de QGBT’s (Quadro Geral de Baixa Tensão);
  • Projetos de QCFP’s (Quadro Correção de Fator de Potência);
  • Projetos de CCM’s (Centro de Controle de Motores);
  • Projetos de QDFL’s (Quadro de Distribuição Força e Luz);
  • Projetos de Quadro CLP;
  • Projetos de Remotas de Campo;
  • Listas de Materiais;
  • Orçamento para estimativa de investimento.

Vantagens para quem possui os arquivos de Engenharia Básica:

  • Confiabilidade nas informações;
  • Auxílio para definição de investimento;
  • Organização da Empresa;
  • Base de dados para possíveis ampliações e/ou alterações;
  • Facilidade e agilidade para suporte técnico e/ou manutenção;
  • Entre outras.

Artigo elaborado por: Mauricio Accordi

Quer saber mais? Entre em contato com nossa equipe de especialistas e saiba mais!

www.agpr5.com – (48) 3462-3900

AGPR5 – Re-imagine com engenhosidade.