O que é o
Prêmio Melhores
Gemba Digital

O Prêmio Melhores Gemba é um projeto desenvolvido pela AGPR5 para produtores de ração animal com objetivo de oferecer um referencial transparente sobre a qualidade do processo produtivo. O projeto apresentou sua primeira edição no ano de 2022 e contou, inicialmente, com a participação das fábricas de ração que possuem o Gemba Digital MES Mill. Na atual edição, o projeto faz o benchmark do processo de dosagem e conta com 58 unidades participantes, avaliando cerca de 40 milhões de dosagens de mais de 180 ingredientes diferentes, totalizando mais de 10 milhões de toneladas de ração produzida.

Comissão Avaliadora

A análise dos dados é feita por uma comissão com capacidade técnica suficiente para auditar todas as unidades. Esta comissão é composta por especialistas na área de produção de ração animal, por técnicos e engenheiros da área de automação de processos e por profissionais da análise e ciência de dados, garantindo a credibilidade das informações e índices gerados. Com base em tais informações são premiadas as fábricas de ração em diferentes categoriais.

Ariel Teixeira

Daniel Feliciano

Filipi Piucco

Números Analisados
GEMBA MES Mill, Pet E Premix

Métricas

2021/22

2022/23

2023/24

Milhões de Toneladas de Ração Produzidas

8,70M

10,47M

11,43M

Média da Toneladas por Hora

1.122 T/h

1.320 T/h

1.468 T/h

Produção da Ração do País

10,87%

13,09%

14,28%

Balanças Automatizadas

424

464

512

Total de Dosagens

35,47M

43,65M

47,05M

Total de Bateladas

2,61M

3,12M

3,23M

Unidades Automatizadas

55

62

66

Linhas de Produção

90

101

105

Critérios de Participação

   Só estarão aptas a participar as fábricas que possuam as balanças controladas por automação.

   Estarão aptas a participar do prêmio GEMBA as fábricas que possuem a solução GEMBA Digital MES e que possuam os dados de dosagens registradas ao longo de todo o período a ser avaliado e que não possuírem pendencias financeiras para com a AGPR5.

   As fábricas que concordarem em participar/concorrer ao prêmio GEMBA deverão estar em concordância com os pontos a seguir:

  • A fábrica autoriza o uso do nome e imagem, bem como de seus colaboradores que vierem a participar.
  • A fábrica autoriza a utilização dos seus dados produtivos para elaboração, divulgação e comercialização de informações estatísticas e não personificadas sobre o setor de nutrição animal.

   Os Dados sensíveis relativos a receitas de rações, ingredientes, proporção de ingredientes, ou outras informações que possam dar vantagem competitiva para concorrentes ou outros interessados não serão divulgados ou comercializados com terceiros.

   Dúvidas em relação aos termos acima poderão ser sanados com a comissão organizadora do MELHORES GEMBA através da página Contato.

Objetivos do Prêmio GEMBA Digital

   Esta premiação tem por objetivos:

  • Premiar as unidades que apresentarem, ao longo do ano anterior, o processo de dosagem com a melhor qualidade dentro dos critérios estabelecidos neste regulamento;
  • Apresentar a evolução produtiva e nutricional que as fábricas de ração animal, com dosagem automatizada pela AGPR5, apresentam por meio do investimento em melhoria contínua nos últimos anos;
  • Compartilhar cases de sucesso obtidos entre as unidades atendidas visando o crescimento e fortalecimento do setor de nutrição animal;
  • Destacar e apresentar as boas práticas realizadas juntamente com os resultados obtidos;
  • Promover a aproximação e o fortalecimento de laços entre a AGPR5 e seus clientes e apresentar os lançamentos de produtos e serviços previstos para os próximos anos.

Critérios de Avaliação

   As informações a serem avaliadas são aquelas contidas no banco de dados no período de Janeiro a Dezembro do ano anterior e não serão consideradas, para efeitos de avaliação, dosagens manuais não controladas pela automação ou pelo sistema. As métricas a serem utilizadas serão: índice de dosagens fora de conformidade (IDF), índice de bateladas fora de conformidade (IBF) e o indicador de desvio único (IDU). As mesmas serão explanadas abaixo:

Separação de Ingredientes em Classes

   Para fins de levantamento das métricas de IDF e IBF, são consideradas tolerâncias diferentes para ingredientes classificados como Macros e Micros. Os ingredientes classificados como Macro são: milho, soja, sorgo, arroz, trigo, triticale e farelo de soja. Todos os demais ingredientes são considerados como Micro. Para os ingredientes do tipo Macro é considerada a tolerância de 1% em relação ao peso programado. Já, para os ingredientes do tipo Micro, é considerada a tolerância de 3% em relação ao peso programado. Para ambos os tipos de ingredientes, as tolerâncias são consideradas para dosagens para mais ou para menos em relação ao peso programado.

   Para cada dosagem, ao longo do período analisado, é comparado o desvio absoluto percentual (DAP) de dosagem com a tolerância do respectivo produto. Caso o desvio absoluto percentual seja menor ou igual à tolerância, a dosagem é considerada dentro de conformidade. Caso contrário, a dosagem é considerada como sendo fora de conformidade.

DAP

Índice de Dosagens Fora de Conformidade (IDF)

   O índice de dosagem fora de conformidade é obtido pela razão entre a quantidade de dosagens de ingredientes fora de conformidade (tanto do tipo Micro quanto do tipo Macro) e o total de dosagens ao longo do período analisado. O resultado é apresentado em percentual.

Índice de Bateladas Fora de Conformidade (IBF)

    São consideradas bateladas fora de conformidade aquelas bateladas que possuem pelo menos uma dosagem fora de conformidade (independente do tipo de ingrediente). O índice de batelada fora de conformidade é obtido por meio da razão entre a quantidade de bateladas fora de conformidade e o total de bateladas executadas ao longo do período analisado.

Indicador de Desvio Único (IDU)

   O índice de desvio único considera os desvios de dosagem sem levar em consideração as tolerâncias aplicadas.

   O desvio de dosagem (DD) é a diferença entre o peso entregue e o peso requisitado a cada dosagem.

DD

   Em caso de desvio de dosagem positivo, tem-se uma dosagem em excesso. Caso DD seja negativo, no entanto, tem-se uma dosagem em deficiência. Caso o desvio de dosagem seja igual a zero, tem-se uma dosagem exata.

   Os desvios de dosagens são, então, classificados em grupos e tem os indicadores prévios calculados respectivamente segundo os grupos e fórmulas indicados na tabela abaixo.

Dosagens de ingredientes Macro
Peso total requisitado de ingredientes Macro, em kg (Pmacro)
Excesso total de ingredientes macro, em kg (Emacro)
Deficiência total de ingredientes macro, em kg (Dmacro)
Dosagens de ingredientes Micro
Peso total requisitado de ingredientes Micro, em kg (Pmicro)
Excesso total de ingredientes Micro, em kg (Emicro)
Deficiência total de ingredientes Micro, em kg (Dmicro)

   Os quatro indicadores EXCmacro, DEFmacro, EXCmicro e DEFmicro representam, respectivamente, a porcentagem de peso de produto macro dosado em excesso, a porcentagem de produto macro dosado em deficiência, a porcentagem de produtos micro dosado em excesso e a porcentagem de produto micro dosado em deficiência.

   Para a elaboração do IDU, são penalizados os desvios de produtos Micro de forma mais intensa que os desvios de produtos Macro. Para os desvios de produtos Micro é considerado um fator 3 e, para produtos Macro, um fator 2.

   Assim, o IDU é obtido por

Exemplo Representativo

   Suponhamos que, ao longo do ano, os números da tabela abaixo representem as dosagens de uma determinada fábrica:

  • Total de dosagens: 800.000;
  • Total de bateladas: 50.000;
  • Peso total de produtos macro requisitado: 200.000 toneladas;
  • Peso total de produtos micro requisitado: 40.000 toneladas.

   Agora, consideremos os seguintes números de desvios abaixo:

  • Total de dosagens fora de conformidade (independente do tipo de produto): 5.000;
  • Total de bateladas com ao menos uma dosagem fora de conformidade (independente do tipo de produto): 4.000;

      –   Naturalmente, como em uma batelada são feitas, em geral, mais de uma dosagem, é possível que haja mais de uma dosagem fora de conformidade em cada batelada.

  • Excesso de produtos Macro: 500 toneladas;
  • Deficiência de produtos Macro: 750 toneladas;
  • Excesso de produtos Micro: 200 toneladas;
  • Deficiência de produtos Micro: 450 toneladas.

   Temos, assim, os seguintes indicadores:

Índice de Desempenho Geral (IDG)

   Em geral, o IDG é dado pela soma dos 3 indicadores: IDF, IBF e IDU. Entretanto, diferentemente do IDU, tanto o IDF quanto o IBF têm teto igual a 100%. Para contornar tal questão, os valores de IDU dos participantes do prêmio são normalizados dentro da escala de 0 até 100, sendo o valor 100 atribuído ao participante que apresentar o maior IDU entre o grupo.

Agora, supondo que o IDU normalizado do exemplo acima tenha sido de 27,5, temos que o respectivo IDG é dado por:

Inscrição

   Todos os clientes do Gemba MES MILL, PET e PREMIX estão automaticamente pré inscritos. Entretanto, para confirmar a participação no prêmio, o responsável pela unidade deve confirmar sua participação por meio da página de Contato, onde deve ser preenchido o formulário e anexado o Termo de consentimento para tratamento e divulgação de dados.

   No caso de não confirmação, a unidade não será considerada nos grupos de concorrência estando, desta forma, não disponível para classificação enquanto não aderir ao Prêmio.

Termo de Adesão

Regulamento Prêmio Melhores Gemba Digital

Assista a Reprise da Última Edição

MAIOR
QUANTIDADE
DE DOSAGENS

Santa Catarina

Quantidade de Dosagens:

2.258.994

Santa Catarina

Quantidade de Dosagens:

2.240.254

GTFoods
Indianópolis/PR

Quantidade de Dosagens:

2.196.443

Santa Catarina

Quantidade de Dosagens:

2.105.378

Santa Catarina

Quantidade de Dosagens:

1.685.083

MAIOR
QUANTIDADE
DE BATELADAS

Santa Catarina

Quantidade de Bateladas:

152.949

GTFoods
Indianópolis/PR

Quantidade de Bateladas:

143.365

Santa Catarina

Quantidade de Bateladas:

131.977

CooperA1
Mondaí/SC

Quantidade de Bateladas:

130.876

Santa Catarina

Quantidade de Bateladas:

125.915

MAIOR
PRODUÇÃO
ANUAL

Santa Catarina

Total Produzido:

690.264,19 Ton

Santa Catarina

Total Produzido:

59.097,84 Ton

Mato Grosso
do Sul

Total Produzido:

567.298,02 Ton

GTFoods
Indianópolis/PR

Total Produzido:

546.872,80 Ton

Paraná

Total Produzido:

546.585,67 Ton

MAIOR
PRODUTIVIDADE

Santa Catarina

Produtividade Hora/Média:

97,70 Ton

GTFoods
Indianópolis/PR

Produtividade Hora/Média:

93,58 Ton

Santa Catarina

Produtividade Hora/Média:

83,82 Ton

Paraná

Produtividade Hora/Média:

78,66 Ton

Santa Catarina

Produtividade Hora/Média:

75,63 Ton

IDF

ÍNDICE DE DOSAGENS FORA DE CONFORMIDADE

Santa Catarina

Dosagens Fora de Conformidade:

0,04%

Santa Catarina

Dosagens Fora de Conformidade:

0,08%

Rio Grande do Sul

Dosagens Fora de Conformidade:

0,19%

Santa Catarina

Dosagens Fora de Conformidade:

0,29%

Paraná

Dosagens Fora de Conformidade:

0,38%

IBF

ÍNDICE DE BATELADAS FORA DE CONFORMIDADE

Santa Catarina

Bateladas Fora de Conformidade:

0,43%

Santa Catarina

Bateladas Fora de Conformidade:

1,03%

Santa Catarina

Bateladas Fora de Conformidade:

2,09%

Rio Grande do Sul

Bateladas Fora de Conformidade:

2,50%

São Paulo

Bateladas Fora de Conformidade:

3,78%

IDU

ÍNDICE DE DESVIO ÚNICO

Santa Catarina

Indicador de Desvio Único:

1,47

Santa Cataria

Indicador de Desvio Único:

1,67

Santa Catarina

Indicador de Desvio Único:

2,84

Paraná

Indicador de Desvio Único:

3,33

Santa Catarina

Indicador de Desvio Único:

3,39

IDG

ÍNDICE DE DESEMPENHO GERAL

Santa Catarina

Índice de Desempenho Geral:

0,86

Santa Catarina

Índice de Desempenho Geral:

1,29

Santa Catarina

Índice de Desempenho Geral:

1,35

Rio Grande do Sul

Índice de Desempenho Geral:

3,08

Paraná

Índice de Desempenho Geral:

3,42

Rankings de Outras Edições

Ranking 2022/23

Ranking 2021/22

Outras Soluções Gemba DA2IT: