PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Eu não te dou essa Permissão

Não é arrogância, é autorrespeito.

Para compreender inteiramente a mensagem sobre ‘eu não te dou essa permissão’, é importante praticar a EMPATIA:

“Empatia é a capacidade de compreender a experiência vivida pelo outro para perceber o que ele sente e por que ele reage de determinada maneira”. Quando A mostra resistência a uma ação de B, seja lá qual for, A está delimitando seu espaço e não há nada de errado em fazer isso. Só que algumas pessoas se sentem constrangidas em avisar sobre o limite ao invasor. Sim, invasor, por que quem ultrapassa o limite sem autorização é invasor e quem invade, desrespeita. O constrangimento de quem delimita o espaço pode se dar por alguns aspectos:

√ Receio de ser rude;

√ Sensação de ser egoísta;

√ Dúvida se vai parecer arrogante; e/ou

√ Medo de ser rejeitado.

A partir dessas sensações, a atitude poderá ser a de consentimento, muitas vezes sem a pressão do outro, mas também sem a clareza sobre o desejo real de permitir. É como se fosse: ‘eu permito, mas não estou completamente de acordo com o outro e só faço isso por que tenho medo de ser
rejeitado/rude/arrogante/egoísta’.

O mecanismo de proteção acaba se transformando num ato de violação: ‘eu deixo, mas não me sinto bem com isso e só faço para contentar o outro’. O outro? O outro em primeiro lugar? O exercício mental agora é esclarecer pra si mesmo sobre quem está no primeiro lugar da lista de prioridades. Se o lugar de destaque é o outro, você mesmo se coloca pra escanteio. E se você se coloca nessa posição, o outro se sentirá no direito de não valorizá-lo.

A dinâmica acontece todos os dias em todos os lugares: em casa, na relação com a família; na escola, na relação com professores e colegas; no trabalho, com o chefe, pares e subordinados; na relação fonte-jornalista. Como é isso na sua realidade; já parou pra pensar como age e reage?

À medida que não há a autovalorização, tudo pode ser permitido. É como se você autorizasse o abuso; afinal, você deu o espaço!

Ao se sentir dono do espaço e valorizado, quem antes cedia, agora se posiciona melhor. E isso não significa gritar e nem botar o dedo em riste. Isso significa autorrespeito!

Escrito por:

Deixe seu comentário

Leia mais sobre: Geração de Conhecimento

Por favor, preencha o formulário para entrarmos em contato

Ao clicar em "Enviar" você concorda com nossa Políticas de Privacidade.

Produtos